Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2012

Santo Anselmo - Criou tudo do nada

Imagem
Todo ser que produz outro é causa daquilo que origina e faz-se mister que toda causa preste uma ajuda qualquer à essência do seu efeito. -------
Se, portanto, alguma coisa foi feita do nada, o nada é a causa daquilo que foi produzido. Mas, de que modo aquilo que não possui existência pode oferecer ajuda a algo para transitar ao ser? E se o nada não pode oferecer nenhuma ajuda, como persuadir a alguém que uma coisa consegue originar-se do nada? De que modo persuadi-lo?
Mais ainda. O nada ou é alguma coisa ou não é nenhuma. Se é alguma coisa, então tudo o que saiu do nada foi feito de algo. Mas, ao contrário, se não é nenhuma coisa, fica incompreensível como algo possa ser feito do nada, que é carência de tudo: do nada, nada se origina, como sói dizer-se comumente. Donde se conclui que tudo aquilo que foi feito recebeu a origem de algo, pois uma coisa é feita de algo ou de nada. Pense-se, então, o nada como sendo alguma coisa ou nenhuma, porém fica evidente que tudo o que foi feito origina…

Martinho Lutero - "Se queres" ou "se desejas", como entender?

Imagem
Argumento 13: A lei mostra a fraqueza humana e o poder salvador de Deus.
Um outro trecho que você cita é Mateus 19.17: "Se queres, porém, entrar na vida, guarda os mandamentos". Você indaga como é que as palavras "se queres" poderiam ter sido dirigidas a alguém cuja vontade não é livre. No entanto, você já havia concordado que o "livre-arbítrio" não pode querer nenhuma coisa boa e que, sem a graça divina, pode somente servir ao pecado. Como, então, pode querer provar que a vontade humana é inteiramente livre? Será realmente verdade que a cada vez em que dizemos a alguém "se quiseres", ou "se desejas", significa que existe a capacidade de se fazer aquilo? Suponha que digamos o seguinte: "Se você quiser comparar-se a Davi, terá de produzir salmos como os dele". Não estaríamos  dizendo que isso nos seria impossível, a menos que Deus nos capacitasse para tanto? Assim, nas Escrituras encontramos expressões similares a essa, para no…

John MacArthur - Evangelho atraente?

Imagem

Vincent Cheung - Jesus e as missões

Imagem
Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há-de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra. (Atos 1:8)
O estudo de missões, muitas vezes torna-se numa investigação em sociologia e antropologia, enfatizando culturas e tradições, religião comparativa, intercultural e comunicação inter-racial, e assim por diante. Embora pudesse ser útil considerar estas questões, a própria teologia e método de Jesus são muitas vezes ignorados, e até mesmo opostos. Poder é fundamental na Sua visão de missões. É o poder de falar, o poder de agir, e o poder de realizar feitos extraordinários. No relato bíblico, esse poder é a ferramenta da pregação regular, da defesa perante as autoridades, e nos debates com estudiosos.
Quando se trata do avanço e estabelecimento da fé cristã mundial, Jesus coloca a sua ênfase no poder. Poder é fundamental para o empreendimento missionário. O poder é necessário para todas as atividades do minis…

Greg Koukl - Sete falhas fatais do relativismo

Imagem
O relativismo moral é um tipo de subjetivismo que sustenta que as verdades morais são muito preferênciais, assim como os nossos gostos por sorvete. O relativismo moral ensina que quando se trata de moral, o que é eticamente certo ou errado, as pessoas podem e devem fazer aquilo que se sentem bem. As verdades éticas dependem dos indivíduos, grupos e culturas que sustenta-os. Porque eles acreditam que a verdade ética é subjetiva, as palavras deveriam e devem ser menos compreensíveis porque a moralidade de todos é a mesma; ninguém tem direito a uma moralidade objetiva que cabe aos outros. O relativismo não exige um determinado padrão de comportamento para as pessoas em situações semelhantes quanto à moralidade. Quando confrontados com exatamente a mesma situação ética, uma pessoa pode escolher uma resposta, enquanto outra pode escolher o oposto. Não há regras universais de conduta aplicáveis a ninguém.
Falha 1
A moral relativista não pode acusar os outros de má conduta. O relativismo torna…

Santo Agostinho - Milagres e magia

Imagem
Percebo aqui a pergunta que poderia ocorrer às inteligências débeis: por que podem esses milagres também ser feitos através de artes mágicas? Pois os magos do faraó produziram também serpentes e coisas semelhantes (Ex 7.12). Mas é ainda mais digno de admiração como pode falhar o poder dos magos, que foi capaz de fazer aparecer as serpentes, mas não se manifestou, por exemplo, no aparecimento das pequeninas moscas. Tratava-se de minúsculos mosquitos que afligiram o soberbo povo egípcio na terceira praga (Ex 8.13).
Quando o magos falharam, disseram: O dedo de Deus está aqui (Ex 8.15). O que dá a entender que nem mesmo os anjos rebeldes e as potestades aéreas, lançadas fora das moradas da pureza eterna e sublime às profundezas tenebrosas, como para um cárcere “sui generis”, por cujo poder as artes mágicas fazem alguma coisa, nada podem realizar se não lhes for dado do alto o poder necessário.
Esse poder é outorgado às vezes para enganar os que querem enganar, como foi dado contra os egípci…

John Piper - Aqueles que têm fé são os filhos de Abraão