Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2014

Ronald Hanko - Decretos e Mandamentos: duas vontades?

Imagem
Esta distinção é, por vezes, utilizada na defesa da ideia de que Deus tem duas vontades contraditórias: que ele ordena (deseja) a todos que ouvem o Evangelho que creiam em Jesus Cristo, enquanto ele mesmo decretou (desejou) que alguns não creriam. Isto, nós cremos, é um jogo de palavras, desde que mandamento e decreto são duas coisas diferentes, embora a palavra desejo seja usada para ambos. No caso do decreto, a palavra desejo se refere aquilo que Deus eternamente determinou. Tratando-se do seu mandamento, aquilo que é aceitável e agradável para Ele. Não é a mesma coisa, e não há conflito entre eles. Pode ser verdadeiro que Deus ordena o que Ele não decretou, mas mesmo assim não há conflito. Por quê? Porque a ordem do mandamento não é uma palavra vazia, mas algo que Deus usa para cumprir seus decretos.
Explicando mais claramente, quando Deus ordena a alguém crer, esta ordem leva esta pessoa irresistivelmente a Cristo na fé salvadora (Jo 6:44) ou a endurece na incredulidade (Rm 9:18; 2…

John Frame - Decreto, preceito e sabedoria

Imagem
Deus nos orienta por meio dos seus decretos, da sua Palavra escrita e da sabedoria dada pelo Espírito. Por meio dos seus decretos, ele abre e fecha portas, dando-nos algumas oportunidades e retirando outras, mas essas circunstâncias de nossa vida não nos dizem, por si mesmas, como devemos agir. Pela Escritura, ele nos diz o que quer fazer, mostrando-nos como responder a essas circunstâncias. Pela sabedoria dada pelo Espírito, Deus nos capacita a aplicar a Escritura às circunstâncias.
------------------
Estas três categorias – decreto, preceito e sabedoria – estão perspectivamente relacionadas. Deus decreta agir segundo seus preceitos e sua sabedoria. Seus preceitos incluem o ensino de que devemos nos curvar diante dos decretos soberanos de Deus e buscar sua sabedoria. E sua sabedoria é revelada tanto nos seus decretos quanto na sua Palavra. Em termos da estrutura tríplice tradicional da minha teologia do senhorio, o decreto é situacional, o preceito é normativo e a sabedoria é existenci…

John MacArthur - Autoridade masculina

Imagem
Deus, porém, estabeleceu o princípio da autoridade masculina e da submissão feminina com o propósito de ordem e complementação e não com base na superioridade inata dos homens. Um empregado pode ser mais inteligente e mais hábil do que seu patrão, mas uma empresa não pode funcionar bem sem a submissão à autoridade, mesmo que aqueles que lideram não sejam tão competentes quanto deveriam. Os líderes eclesiásticos são escolhidos entre os homens mais espirituais da congregação, mas outros membros podem ser ainda mais espirituais. Aqueles que não ocupam posições de liderança ainda são chamados para se submeter aos líderes.
Pode haver nas igrejas mulheres que estudam mais a Bíblia e pregam melhor do que muitos homens. Se elas, porém, são obedientes à ordem divina e comprometidas com seu desígnio, submeter-se-ão à autoridade masculina e não tentarão usurpá-la.
Fonte: “Homens e mulheres” da Editora Textus

Ronald Hanko - O batismo do eunuco foi por imersão?

Imagem
É geralmente assumido que as palavras “desceram ambos à água” e “saíram da água” em Atos 8:38, 39 descrevem o batismo do eunuco e o fato que ele deve ter sido imerso. Existem dois problemas com esta visão. Um problema são as preposições usadas – “à” (eis, no grego) e “da” (ek) não implicam imersão de forma alguma. A palavra à no Novo Testamento é traduzida de muitas formas diferentes, incluindo: “at” [em, no, por] (20 vezes), “in” [dentro, em, no] (131), “into” [em, entre] (571), “to” [para] (282), “toward” [em direção a, para] (32), e “unto” [até, para] (208). Isso pode ser verificado com uma boa concordância. A palavra da é traduzida variadamente: “from” [de, por] (182 vezes), “up from” [de dentro de] (2), e “out of” [da, fora de] (131). Substituir essas traduções diferentes nos dois versículos mostrará imediatamente que diferença isso faz. O ponto é que essas duas palavras não estão descrevendo o batismo de forma alguma, mas o que aconteceu imediatamente antes e após o batismo. As …